Review Turquoise - Nívea: Sim, eu uso esmalte vencido.

Hoje eu escolhi não só uma cor maravilhosa, como um dos meus esmaltes prediletos. E também quero fazer a provocação sobre um dos grandes tabus sobre esmaltes: a data de validade.

Mas, primeiro, olha o bichinho, que fofo!

(foto na luz natural)
Não consigo resistir aos teals escuros, principalmente se forem metálicos!!!

(foto com flash)
Agora vou contar a história do Turquoise da Nívea.

Há muitos anos, estava eu passeando pela Loja Americana do Barra Shopping, quando cheguei ao display da Nívea e lá estavam exibidas as maquiagens e alguns esmaltes. Naquela época eu jamais imaginava que fosse ficar viciada em esmaltes como sou hoje, até porque não havia nada muito além de esmaltes vermelhos, rosados e branquinhos.

Dentre os esmaltes à venda havia alguns vermelhos, outros rosas e outros branquinhos. E somente esse se destacava como uma cor vanguardista. Você veja, tirando esse, o mais diferente que havia no mercado era o Black da Colorama.

Lembro que o Turquoise devia custar o equivalente hoje a uns R$ 30,00. Eu sei que pode até parecer bobeira, mas antigamente, um vidro de esmaltes custava alguns centavos, apesar de eu nunca ter visto antes um vidro tão grande como esse (tem 12 ml).
Eu fiquei muito na dúvida sobre comprar ou não, apesar dele ter capturado minha atenção completamente. No final, me sentindo como uma rebelde, comprei o tal esmalte, que valia o equivalente a 12% do meu salário.

Isso foi no ano 2000. Ou seja, esse vidro tem, pelo menos 12 anos.

É claro que ele já venceu! Huahahahahaha

Data de validade no fundo
Sim, ele venceu. E isso aconteceu em 2002. Concluindo que ele venceu há, pelo menos, 10 anos!!
Antes de alguém começar a arrancar os cabelos, desesperada com a minha "irresponsabilidade", vamos esclarecer algumas coisas: 
Esmalte VENCIDO é DIFERENTE de esmalte ESTRAGADO.

Andei pesquisando e descobri algumas coisas interessantes sobre o vencimento de esmaltes. 
Primeiro que a data de vencimento nos nossos esmaltes (pelo menos os nacionais) é de 4 anos após a fabricação. Essa data é assim determinada não pelos componentes da fórmula, mas porque é a data máxima que um produto considerado farmacêutico pode ter.
A segunda coisa que descobri foram depoimentos de farmacêuticos dizendo que o esmalte dificilmente estraga, e que, a não ser que ele esteja com uma consistência esquisita, cheiro ruim ou cor estranha, ele ainda está bom pra ser usado. (eu não pesquisei na internet, na verdade entrevistei 2 amigos meus que são farmacêuticos)

Outra coisa que descobri (isso sim na internet) é que você jamais vai encontrar alguém afirmando que as pessoas podem usar esmalte vencido. Eu não estou dizendo que todos podem, só estou dizendo que eu uso. Fica a critério de cada uma usar ou não. Particularmente me preocupo se ele está ESTRAGADO, o que pode acontecer inclusive com esmaltes dentro da validade.

Nesse site aqui tem as fotos de uma unha completamente detonada de uma garota que usou um esmalte ESTRAGADO que também estava VENCIDO.

(foto na luz natural)
Como vocês podem ver pela foto,  se eu não dissesse que o esmalte estava vencido ninguém saberia: ele está super fluido, consistência perfeita; apresenta o mesmo aroma de qualquer outro esmalte e conservou sua cor original.

Em 12 anos ele não estragou, portanto não precisou ser despejado da caixinha. E ainda por cima secou super rápido, com um brilho super bonito.

Tenho muito carinho por essa cor, porque foi o primeiro esmalte diferente e importado que comprei. Ele tem o tom, a cor e o acabamento que são modernos e vanguardistas até hoje, 12 anos depois de comprado. Acho que, mesmo estragado, teria muita pena de jogar fora.

(foto com flash)
Pra quebrar paradigmas, vamos ao review do Turquoise:
Cor: teal escuro metálico. Ele é um pouco mais entristecido e esverdeado do que as fotos mostram, mas precisava de uma luz mais amarelada pra captar direitinho o tom.
Acabamento: apesar de ser um senhor de idade, secou muito rápido, cobriu com duas camadas e deixou um brilho muito bom no final. Claro que dava pra meter um top coat, mas ele não fez feio diante de um monte de esmaltes adolescentes que estão nas minhas caixinhas.

posted under , , , , , |

3 retoques:

Lady Lisbon disse...

Além de tudo, prova que o esmalte é bom mesmo, hein? kkkkkkkk 12 anos... e não estragou! Valeu cada centavo, amiga!

Cinthia disse...

A unha "detonada" da foto que você mostrou é minha e eu criei com esmalte nude, craquelado, vermelho e amarelo. Aquilo foi uma brincadeira para o Halloween, como o próprio post do LPE indica no título.
O esmalte nude usado foi um Revlon de 1997, que está bom até hoje =]

Patrícia Cláudia disse...

Que alívio ter encontrado este post teu... também tenho um esmalte nívea, vermelho, lindo, que adoro e veio de brinde numa revista e tem a mesma idade, 12 anos e está impecável, vencido, mas nunca sequer endureceu no vidro.. e eu uso, claro que tinha dúvidas sobre esta questão de vencimento, agora vc me esclareceu. Valeu.

Postar um comentário

Muito obrigada pelo comentário!
(Comentários ofensivos ou de mau gosto serão deletados)

Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial

Cada um tem lá suas manias. Eu, como mulherzinha, tenho muitas, dentre elas livros, heavy metal, gatos, cachorros, birita e, é claro, esmaltes. Este blog é para os últimos, meus queridos vidrinhos... E que se multipliquem como Gremillins!!

By G.R. Roots - Seja educado e dê os créditos.. Tecnologia do Blogger.

Atalho do Facebook

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Quem sou eu

Minha foto
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brazil
Mulherzinha carioca, cheia de manias, dentre elas livros, buzz, esmaltes e rock n' roll.

Mulherzinhas e Machões


Recent Comments